sexta-feira

poesia falada

quarta-feira, lançamento do livro "belvedere" do chacal. rodeadíssimo e repleto de pedidos de autógrafo. até aí, normal. depois, ele se levanta e diz: "vou falar poesia. que é a coisa que eu mais gosto de fazer." ele fala uma série de dez poemas, arremata com uma linda homenagem ao ginsberg. entre os poemas falados, muitas alusões à idéia de que palavra apenas escrita no papel não voa. "posso até escrever uns versinhos, mas enquanto não decoro, não sei quem é o autor". e na carreira, vem o "nuvem cigana" da azougue. fiquem atentos. saravá chacal, passagem rápida mas marcante.

Um comentário:

cássio amaral disse...

Todos nós uivamos meu brother!
Uns mais que os outros.
Chacal é importante na poesia nacional sim!Mas depois com calma saque a poesia de Rodrigo de Souza Leão. Rodrigo é um dos melhores da geração 90. Disparado um dos melhores!
Tem um conto erótico meu no meu novo espaço:
http://cassioamaral.blogspot.com

Abração e viva as Salamandras!!!
Olhar a lua é uma atitude de zen lunático. Os uivos podem estar nos pleonasmos.